Nude pra que te quero

8 Comments

Despir-se. Das roupas e das máscaras. Fazer um ensaio de nu nos deixa vulneráveis mas é nesse momento que somos mais bonitos – quando somos apenas nós, sem disfarces. Uma pena que a vida automática e intensa que vivemos nos dias de hoje faça com que a gente transforme isso em algo ordinário. Não é.

Semanas atrás recebi um convite inesperado: posar sem roupa para um fotógrafo extremamente talentoso e sensível, cujo trabalho admiro e acompanho com atenção. Me pegou de surpresa porque, sinceramente, pensava que o tempo para esse tipo de experiência tivesse passado. Tantas meninas lindas e novas por aí! Acho lindo, mas será que eu teria algo de interessante para mostrar?

Sempre amei fotografias. Acredito que uma de suas muitas capacidades está em nos envolver e nos transportar para mundos nos quais talvez não vivamos, mas que nos fazem bem só de olhar. Meu carinho especial pelos retratos está na possibilidade de captar o melhor de cada pessoa e depois presenteá-la com imagens que a farão se sentir bela sempre que olhar para elas. Quase não tive quem fizesse isso por mim, mas me lembro muito bem de como me senti nas vezes em que aconteceu.

Uma delas foi um pouco depois que completei 28 anos. É, faz tanto tempo que as fotos foram feitas em filme, reveladas e guardadas com cuidado. Tanto cuidado que sumiram, não sabia onde estavam e acabei esquecendo que existiam. Até esse último fim de semana. Ao arrumar alguns envelopes arquivados, qual não foi minha surpresa (boa) ao encontrá-las, poucas – apenas seis!, um pouco amareladas pelo tempo, mas com o poder de me fazer sentir maravilhosa. De novo.

Foi nesse momento que eu percebi que certamente as fotos que farei agora, me farão esse mesmo bem outros dez anos pra frente. Que irei pensar o quanto eu era bela com mais de quarenta, assim como hoje penso em como o era também aos quase trinta.

É por isso que quero nudes. Não é sacanagem, nem provocação. É amor. O próprio.

 

Treino de intensidade por Carla Credendio na Adidas Runbase

Leave a comment

Há tempos queria experimentar um treino feito somente com o peso do corpo. Nada de aparelhos, alteres, complicações. Sempre adorei a ideia de poder suar a camiseta e ter resultados sem depender de academias (apesar de frequentar uma, mas isso é tema pra outro post, mais pra frente). Mas também não recomendo que se saia por aí fazendo movimentos funcionais sem orientação. É preciso pelo menos conhecer a mecânica e aprender a executar os movimentos de forma correta para evitar lesões e não acabar se machucando sem querer.

Daí veio o convite super especial da Carla Credendio, personal especializada em treinos e circuitos funcionais e de calistenia (nome que se dá quando o corpo é usado como peso), para experimentar. “Uso a metodologia da Exos, onde não se treinam músculos isoladamente e sim movimentos. É um trabalho de corpo inteiro, todo integrado”, explica.

Carla dá aulas desde 2006. “Comecei a nadar com três anos e pratiquei diversas modalidades: triathlon, escalada, jiu-jitsu, boxe. Nunca fui muito fã de musculação, por isso desde cedo comecei a pesquisar sobre outros tipos de treinamento”. Um pouco depois de formada foi trabalhar com Luciano D’Elia, um dos precursores do treinamento funcional no Brasil, e não parou mais. Foi parceira de André Cunha, dono de uma das academias referência em treinamento funcional no país, a 4perform – onde ainda dá treinamentos com foco no público feminino.

[Como é o treino]

Cacá em ação: colocando a gente pra suar

Cacá em ação: colocando a meninada pra suar

A duração é de uma hora, dividida em: 1) preparação da fundação (exercícios focados em ombros, tronco, quadril) e exercícios corretivos que ajudam a escanear as assimetrias no corpo e corrigi-las; 2) preparação dos movimentos, trabalhando principalmente glúteos e integrando habilidades motoras, junto com exercícios de alongamento dinâmico; 3) treinamento de força multiplanar com movimentos, como puxar e empurrar, usando todo o corpo; e 4) desenvolvimento do sistema energético, onde entra o trabalho aeróbio – corrida, bike, corda.

Segundo Carla, as maiores vantagens deste tipo de treino são a baixa incidência de lesões, o desenvolvimento de um corpo simétrico, forte, e um alto gasto calórico. “Mesmo quando feito somente com o peso do corpo, em formato de circuito, são queimadas entre 600 e 900 calorias, dependendo da intensidade com que cada aluna treina”, conta. Os principais movimentos são agachamento, afundos pliométricos, saltos, corrida estacionária e abdominais.

Durante a nossa conversa, Carla ainda me deixou três conselhos especiais para quem quer ficar em forma: 1) ficar longe de besteiras como doces, frituras, refrigerantes e beber muita água; 2) treinar no mínino três vezes por semana, procurando a assessoria de bons profissionais e escolhendo uma atividade que te deixe feliz; e 3) não negligenciar o descanso, pois a recuperação faz parte do treinamento.

[Adidas RunBase]

Tudo isso aconteceu dentro do Adidas Runbase, espaço da marca esportiva que funciona como uma base de testes dos últimos tênis lançados aqui no Brasil. Estrategicamente localizado em uma das entradas da USP, conhecida por receber centenas de esportistas para treinos mais longos, o local virou QG de corredores de performance. Oferece banheiros com armários, testes de pisada, sombra e água fresca enquanto funcionários muito bem treinados, educados e simpáticos apresentam os produtos e nos lembram porque gostamos tanto do estilo Adidas de vestir e viver.

Adizero Adios Boost 2: fiquei apaixonada.

Adizero Adios Boost 2: fiquei apaixonada.

Além de ganhar uma camiseta linda, aproveitei para testar o Adizero Adios Boost 2, um dos modelos mais baixos da nova coleção feminina (eu e minha eterna busca por tênis que sejam próximos do estilo minimalista ou barefoot). Gostei muito: leve, não aperta o pé e tenho a impressão que poderia usá-lo sem meia, o que para mim é um diferencial.

Depois do treino ainda teve um pequeno brunch saudável – com barrinhas, suco e frutas frescas, papos legais e massagem rápida em cadeiras ergométricas. Que manhã. Só energia boa. Obrigada, Cacá!

Pra saber mais sobre Carla e seus treinos >>> O site dela será lançado em um mês e por lá será possível se cadastrar para participar dos treinos especiais, que devem se repetir na Adidas RunBase e em outros locais. Carla apresenta o programa AlphafitnessTV, sobre esportes, nutrição, treinos e saúde, que passa ao vivo pela internet na AlphaChannelTV, com episódios novos lançados a cada 15 dias, reprisados durante a semana em horários variados. Dá também pra seguir os perfis (Carla Credendio) no Instagram e no Facebook.

Adidas Runbase >>> Rua Engenheiro Teixeira Soares, 715, Butantã, São Paulo, SP. Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h às 20h, e sábados, das 9h às 13h.

[clique nas imagens para ver maior]

::::::::

Leia também:

 

Anvisa e as novas regras sobre sujeira em industrializados

Leave a comment

Acho que todo mundo deve lembrar do episódio em que um consumidor processou a Coca-Cola por afirmar que havia ficado seriamente doente depois de beber de um recipiente do produto lacrado em que o cliente havia encontrado um rato morto. Até hoje ninguém sabe ao certo se a história era verídica, mas independente do resultado desse caso que ganhou a mídia, é muito importante saber que, sim, nos alimentos industrializados que consumimos existem fragmentos de insetos e roedores.

Essa semana a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabeleceu um limite para essa quantidade de sujeira que será tolerada quando os produtos forem avaliados. E se você está achando isso um absurdo saiba que antes não existia um limite máximo para isso. Ou seja, sem esses parâmetros, as vigilâncias sanitárias tinham dificuldade na fiscalização e na aplicação de penalidades.

Na canela em pó, por exemplo, serão admitidos, em 50 gramas, até 100 fragmentos de insetos, como borboletas. Já na pimenta, em 50 gramas serão permitidos até 60 fragmentos de insetos, abaixo das restrições impostas no Canadá (200 em 50g) e nos Estados Unidos (474 em 50g).

Em palavras fáceis de entender: nós provavelmente já comemos muito pêlo de rato e pedaço de inseto na vida.

Para evitar continuar ingerindo coisas que não gostaria o melhor caminho continua sendo comer alimentos orgânicos, frescos, que se limpa e prepara em casa.

6 mitos sobre sono: o que você não sabe pode te deixar acordado a noite toda

Leave a comment

Todos sabemos que o sono é importante. Mas muita gente entende pouco sobre o assunto e acaba por se basear em mitos. Às vezes existe um pouco de verdade neles, mas quando estão errados o resultado pode ser desastroso: noites cansativas em que não se consegue descansar da maneira como se deveria.

Os seis mitos mais comuns sobre o sono:

  1. Tirar pequenas sonecas prejudica seu sono à noite > Na verdade, sonecas curtas – de 15 a 30 minutos – durante o dia podem recuperar o poder e a performance do cérebro fazendo com que se consiga seguir bem durante o dia e dormir melhor à noite. Mas é preciso que sejam curtas e tranquilas. Nada de dormir por duas horas no meio do dia, pois isso pode comprometer o seu sono.
  2. Precisamos de oito horas de sono à noite > Os médicos normalmente recomendam que se durma oito horas para que as pessoas se sintam na sua melhor forma. Tente sete e meia. Um estudo recente descobriu que quem dorme entre 6.5 e 7.4 horas por noite vivem mais do que quem dorme por 8 horas ou mais.
  3. Não se deve comer depois das 20h > Aquela pipoca das 21h não vai atrapalhar o seu sono. Nem sempre comer tarde da noite leva a dormir mal. O mais importante não é o horário e sim o que você está comendo. Sobremesas, café e açúcar serão provavelmente péssimas escolhas. Um estudo recente feito em ratos mostrou que comer carboidratos, o que eleva o nível de insulina no sangue, reseta o mecanismo responsável por dizer ao corpo quando acordar e quando dormir. É preciso apenas prestar atenção nas quantidades e se aquele alimento que se está ingerindo não é causador de indigestão para quem o está ingerindo.
  4. Você pode compensar o sono > Tem um débito grande de sono? Muitas pessoas tentam consertar esse déficit dormindo mais nos fins de semana. Isso provavelmente não vai funcionar para quem está em privação de sono crônica, ou seja, quem dorme pouco repetidamente. Uma alternativa melhor é tentar tirar sonecas durante o dia ao invés de esperar o fim de semana para dormir até o meio-dia.
  5. Quanto mais velho você é, menos sono você precisa > Existe uma ideia de que as pessoas mais velhas não precisam dormir tanto quanto os jovens, mas isso é uma lenda. Adultos mais velhos precisam de tanto sono quanto pessoas mais novas. Se uma pessoa precisa de sete horas de sono quando tem 30 anos, precisa de sete horas também aos 70. Um sono pobre pode ser sinal de outros problemas como apnéia, mal de Parkinson, artrite reumatóide, entre outros. Não aceite simplesmente que dormir pouco é normal.
  6. Exercícios curam insônia > Pessoas que sofrem com a insônia tentam de tudo para reverter esse problema. Muitos acreditam que uma boa sessão de exercícios pode curar sua inabilidade para dormir. Mesmo ajudando muito, exercitar-se não é a resposta para todos os problemas de sono como muitos esperam que seja. Exercícios não curam insônia, mas se exercitar ou se manter ativo por 30 a 60 minutos todos os dias pode ajudar a melhorar a qualidade do sono.

O melhor a fazer em casos de insônia crônica e privação extrema de sono é procurar um médico e descobrir a causa do problema. Dormir é importante demais para a saúde e deve ser tratado como prioridade.

[Matéria original]

::::::::

Leia também:

De volta à programação normal

Leave a comment

O período de festas passou, o ano mudou e as férias estão terminando. Todo esse simbolismo de recomeço é ideal para retomar com maior atenção e regularidade os hábitos saudáveis e os objetivos que ficaram um pouco esquecidos com o agito na virada de ano.

Prometo publicar nas próximas semanas meu primeiro post de evolução sobre esse período que já completou dois anos (parece que foi ontem que comecei a escrever aqui, o tempo voa!). Mas posso adiantar que todo o sacrifício para reprogramar minhas atitudes diante da vida valeram a pena.

Se você também está trilhando o mesmo caminho que eu, esse é o momento de usar a energia desta época do ano para dar contnuidade ou até mesmo para acelerar o seu projeto de qualidade de vida e bem estar.

Não é preciso muita coisa: somente força de vontade e disciplina.

O melhor incentivo são os resultados que você observa no espelho, nas roupas, na sua autoestima. E isso não tem preço.

Vamos lá?

Água ácida 1: limpeza, higienização e conservação de alimentos

Leave a comment

Esse é um post que poderia ter o título de “Wow!” ou qualquer outra exclamação que se prefira no momento em que se surpreende com algo. Foi isso que aconteceu comigo em todas as vezes em que usei, conforme me foi indicado pelo pessoal da Purion, a água ácida para limpar e conservar melhor alimentos. E essa é apenas umas das coisas que se pode fazer com ela (estou testando mais propriedades e vou voltar pra contar tudo pra vocês aqui no blog).

Como já falei no post Testando a água alcalina ionizada: primeiras impressões, o filtro que estou testando oferece também a possibilidade de se escolher dois níveis de acidez na água ou ainda de aproveitar a água ácida que sai na pia enquanto a água alcalina sai na parte de cima do filtro.

Algumas pessoas me perguntaram sobre o aproveitamento da água que sai pela segunda saída do aparelho durante os processos de filtragem e ionização. A recomendação do pessoal da Purion é que se armazene essa água ácida para depois utilizá-la em diversos processos do dia a dia da casa, como, por exemplo, para higienizar frutas, legumes e verduras. O poder de limpeza dessa água é igual ou até maior do que quando se usa vinagre ou algum outro produto para matar germes e retirar agrotóxicos/pesticidas.

O ideal é deixar os alimentos na água ácida por cerca de 5 a 10 minutos e, depois de escorrer, finalizar com um jato de água alcalina. Além de limpar, esse processo ajuda a conservar por mais tempo os itens na geladeira.

Folhas mais verdes e vivas do que no dia em que comprei o maço na feira

Folhas mais verdes e vivas do que no dia em que comprei o maço na feira

Sim, sim, parece que estou lendo as instruções do fabricante, mas não estou. Confesso que não acreditava muito, mas depois de ver minhas verduras durarem o dobro do tempo com uma aparência fenomenal em um ambiente úmido tive de dar a mão a palmatória. É algo realmente impressionante de se observar. Minha mãe também ficou boba. Acho que qualquer pessoa que normalmente vê verduras murcharem na geladeira em 2 ou 3 dias iria se surpreender ao abrir um pote de rúcula e ver a imagem da foto depois de 6 dias.

Claro que não fiquei satisfeita com um teste apenas. Fiz isso em todas as compras de verduras desde que o filtro foi instalado e os resultados foram, sem exceção, os mesmos. Folhas verdes e vivas por muito mais tempo.

A hortelã também passou no teste com louvor.

A hortelã também passou no teste com louvor, depois de 5 dias de geladeira e aí está ela: folhas que não murcham e não perdem o viço. Incrível.

::::::::

Leia também:

6 alimentos que ajudam a ter a barriga dos sonhos

2 Comments

Você, suas amigas, as inimigas, eu e o resto da população mundial gostaria de ter uma barriga lisa e sem gordura. Pois saiba que existem alimentos que ajudam na guerra contra as gorduras e inchaços abdominais trazendo para a realidade aquele sonho de exibir uma bela barriga em blusas curtinhas, no biquíni ou tirando a roupa pra quem você achar que deve.

Não são muitas as pessoas que conseguem exibir uma barriga tanquinho (se você tem uma, parabéns pra você!) mas ter uma cintura muito fora das medidas consideradas saudáveis para os médicos pode ser bem pior do que não conseguir vestir (ou tirar) as roupas que você gostaria. É uma questão de saúde. Quanto maior a circunferência abdominal, maiores os riscos de apresentar altos níveis de colesterol, problemas de pressão arterial, diabetes tipo 2 e até mesmo alguns tipos de câncer.

A verdade é que ter uma barriga muito proeminente está diretamente relacionado a uma condição chamada Síndrome Metabólica que aumenta o risco de ter doenças do coração, derrames e aumento dos depósitos de gordura no fígado. A boa notícia é que secando a sua barriga e mudando um pouco o seu estilo de vida você pode reverter os efeitos da síndrome e diminuir a chance de ter esses problemas além de diabetes – e até o mal de Alzheimer – pela metade.

Além de fazer exercícios físicos com regularidade (nem que seja somente ir/voltar a pé ao trabalho ou caminhar em ritmo acelerado no parque), a alimentação é peça chave para mudar pra melhor os seus prognósticos de saúde. E existem algumas frutas, verduras e ervas que podem ajudar muito na tarefa de desinchar e diminuir a barriga.

  • Melancia > deliciosa, refrescante e rica em licopeno, ela mais elevar os níveis de arginina no seu corpo, um aminoácido que aumenta o potencial do organismo para a queima de gordura. Cheia de líquido, a fruta ajuda o corpo a queimar gordura e ainda constrói massa magra. Apenas uma xícara por dia já dá conta do recado.
  • Endro > são as folhagens da erva-doce. Você pode adicionar aos vegetais, em especial ao repolho, aos peixes, sopas e guisados, na mostarda Dijon e nas maioneses com baixo teor de gordura para ajudar a eliminar gases. A erva também ajuda a quebrar os carboidratos e proteínas no intestino.
  • Abacaxi e mamão papaya > as duas frutas possuem a bromelina, uma enzima que tem propriedades antiinflamatórias e que ajuda na queima da gordura abdominal.
  • Hortelã > uma super queimadora de gordura abdominal. As folhas dessa erva desencadeiam a liberação de bile extra a partir da vesícula biliar, o que é importante porque ajuda o organismo a digerir a gordura. Uma receitinha rápida pra desinchar a barriga (pra entrar com mais facilidade naquele pretinho básico que está guardado no armário há tempos): adicionar 10 folhas de hortelã esmagadas a 2 a 4 xícaras de chá de dente de leão e tomar durante todo o dia.
  • Raiz de dente de leão > sabe aquelas florzinhas de soprar que a gente adora e acha que é mato? Pois então. Esse é a chamada Dente de Leão, uma erva com poderes desintoxicantes que faz o fígado trabalhar e elimina toxinas e excesso de água principalmente da área da cintura. Beba de 2 a 4 xícaras por dia (e não mais que isso porque é forte e pode ser perigoso, ok?).

Mais do que tudo, saiba que é preciso mudar a forma de ver sua vida,  o seu estilo de vida, para que os resultados apareçam – e permaneçam!

[Post original]

::::::::

Leia também:

Cloro: vilão silencioso na água que você bebe

2 Comments

Enferruja, corrói, é oxidante ao extremo. Parece que estou falando de um veneno perigoso, mas estou falando do cloro – uma substância que nem todo mundo sabe, mas é adicionada à água que recebemos em casa pelas centrais de distribuição pública. No caso de São Paulo, onde moro, a Sabesp.

É fato que o tratamento da água é importante para eliminar o risco de disseminação de doenças. E o cloro é um dos responsáveis por matar os microorganismos nocivos, como o terrível E.Coli, que pode causar apendicite, meningite e até mesmo levar à morte – o que acontece muito em países e áreas onde não há saneamento básico.

Mas se ele é mata esses organismos, o que ele faz ao nosso corpo quando o ingerimos?

A resposta, infelizmente, não é boa. Uma das principais consequências da alta ingestão de cloro é o desequilíbrio das funções hormonais. Por ter a mesma classificação atômica do iodo, o cloro confunde a glândula tireoide que passa a não produzir seus hormônios (T4 e T3) da maneira ideal, desequilibrando também o TSH que é, junto com o T4 livre, um dos dois marcadores que indicam doenças da glândula. O resultado é o desenvolvimento do hipotireoidismo, doença que pode reduzir a performance física e mental, além de elevar os níveis de colesterol, aumentando o risco de se ter problemas cardíacos. Alguns dos sintomas do hipotireoidismo são prisão de ventre, menstruação irregular, cansaço, dores musculares, pele ressecada, queda de cabelo, falhas de memória, ganho de peso, depressão, entre outros.

E tem mais: a baixa reserva de água aqui em São Paulo aumenta a presença de matéria orgânica na água que chega para ser tratada. O que isso tem de ruim? O cloro adicionado reage com ácidos liberados por essa matéria orgânica que vem das margens e dos leitos dos rios gerando os THMs ou Trihalometanos, considerados cancerígenos. Segundo estudos de pesquisas americanas, ao ingerir cerca de dois litros de água com THMs por 40 anos a chance de se contrair câncer de bexiga aumentam sensivelmente. Recentemente, o câncer de mama também foi relacionado ao acúmulo de compostos de cloro no tecido mamário, apontando-se que mulheres com a doença têm níveis de organoclorados (subprodutos da cloração) 50% a 60% mais altos em seu tecido mamário do que mulheres sadias.

Também nos Estados Unidos, a Agência de Proteção Ambiental (EPA) classificou o cloro como pesticida, cujo único objetivo é matar os organismos vivos. Ou seja, ao consumirmos a água tratada da rede sem filtrar o cloro de maneira efetiva, ele vai matar não somente esses microorganismos mas também as células e tecidos dentro do nosso corpo.

E nessa conta não estamos nem considerando a água do banho, que também penetra através da pele (estou tentando encontrar um chuveiro que filtre a água pra depois contar aqui pra vocês, mas ainda não consegui).

Os considerados bons filtros do mercado nacional filtram no máximo 80% do cloro da água que chega às torneiras. O filtro Purion que estou testando tem o selo do InMetro que comprova a eliminação de 99,28% do cloro presente na água. A taxa de retenção de partículas também é alta: 99,6%.

A verdade é que meus índices de TSH que estavam meio malucos há algum tempo (tenho hipotireodismo controlado por medicamentos há muitos anos) começaram a se normalizar aos poucos sem que fosse necessário mudar a dosagem de hormônio que ingiro todos os dias. Acredito que mais coisas boas estejam acontecendo em meu organismo graças a essa limpeza eficaz da água que estou bebendo. Até minha médica veio me perguntar o que eu estava fazendo de diferente. Isso me deixou feliz porque significa que os resultados do meu teste são muito mais extensos e positivos do que eu poderia esperar.

As experiências por aqui continuam a todo vapor. Prometo voltar pra contar tudo pra vocês de tempos em tempos.

::::::

Leia também:

100 km em 22 dias: vamos juntos com a mamaefitness?

Leave a comment

Vocês já sabem que eu ando dando um gás na alimentação, com a história do teste do filtro, mas por outro lado estou decepcionando na parte de condicionamento. Estava precisando de um estímulo diferente para retomar minhas andanças e corridas matinais no parque.

Pois não é que vendo o meu Instagram hoje cedo me deparei com um desafio super legal da Mamãe Fitness? O objetivo é correr ou andar 100 km nos próximos 22 dias. As três pessoas que completarem primeiro a tarefa ganham mimos da blogueira que é um sucesso, com mais de 20 mil seguidores.

Mas como isso vai ser verificado? Fácil: por meio do aplicativo de celular Nike+ Running.

Para participar é preciso seguir a blogueira no Instagram, seguir também a marca que vai patrocinar os presentinhos para os ganhadores e adicionar o perfil dela (Simara SMS) no aplicativo e sebo nas canelas! :)

:::::::::

Leia também:

 

 

 

Caminhar é super alimento do mundo fitness, diz estudo

2 Comments

Talvez caminhar não esteja tão na moda quanto o CrossFit, não seja tão sexy quanto corridas de aventura e não eleve tanto o ego quanto um Ironman, mas para os experts em fitness – que enfatizam o movimento diário e uma vida ativa como sendo mais importantes do que treinos intensos e atletas de fim de semana – a caminhada é uma super star.

Para a cientista Katy Bowman, que escreveu o livro “Move your DNA: Restore your health through natural movement” (Mova o seu DNA: restabeleça sua saúde através do movimento natural, em tradução livre, sem edição em Português), andar é um imperativo biológico como se alimentar. Ela sugere que existem movimentos que nutrem, assim como existem nutrientes alimentares, que o corpo precisa. “Caminhar é um super alimento. É o movimento que define o ser humano“, diz Bowman, biomecânica baseada em Ventura, no estado americano da Califórnia. “É muito mais fácil se manter em movimento do que ir se exercitar.”

“Ativamente sedentários é uma nova categoria de pessoas que se exercitam por uma hora todos os dias mas passam o restante do seu dia sentados, sem se movimentar para quase nada”, diz ela. “Você não pode compensar 10 horas completamente parado com uma hora de exercícios”.

Em 2013, pesquisadores da University of Texas School of Public Health perguntaram a 218 maratonistas e meio-maratonistas como eram seu treinamento e seu tempo sentados. A média de treinamento era de 6,5 horas por semana e a média de tempo sentado era de 8 a 10,75 horas por dia, sugerindo que os corredores de distâncias menores eram ao mesmo tempo mais sedentários e ao mesmo tempo mais ativos.

Segundo Leslie Sansone, criador de um DVD que incentiva a adoção da caminhada como método para melhorar a qualidade de vida, muitas pessoas acreditam que passar horas gemendo na academia é a única maneira de ter um bom condicionamento físico. “Existe uma ideia de que se você não está, como no The Biggest Loser (reality show americano em que participantes bastante obesos disputam quem fica mais fit em alguns meses), vomitando e chorando, você não está ficando fit”.

Um outro estudo, agora com homens não obesos, publicado por cientistas da Indiana University no jornal Medicine & Science in Sports and Exercise, sugere que sessões de 5 minutos de caminhada realizados a cada hora que se vai ficar sentado (quando o tempo sentado é maior do que 3 horas) conseguem reverter os efeitos nocivos de ficar muito tempo parado para as artérias das pernas. Três quilômetros por hora é um bom começo, gradualmente aumentando até chegar a uma velocidade de aproximadamente 10 km/h, ou seja, uma caminhada bem acelerada.

Segundo a Dra. Carol Ewing Garber, presidente do American College of Sports Medicine (ACSM), a indicação de 10 mil passos por dia talvez seja muito alta para a maioria das pessoas. O mais correto seria colocar a média ideal em 7.500 passos. A recomendação da ACSM é de 150 minutos de atividade física por semana. Dra. Garber, que é professora de Ciências do Movimento da Columbia University, em Nova York, acrescenta que a pesquisa sugere que até mesmo uma curta e rápida sessão de exercícios provoca efeitos fisiológicos benéficos. Mas ela admite que a caminhada não faz tudo. É menos benéfico para os ossos do que correr, e para a força, é melhor levantar pesos. “Ainda assim,ela disse, “Se você tiver que escolher entre elas, deveria ficar com a caminhada.

[Matéria original em inglês]

::::::::

Leia também:

 

 

Testando a água alcalina ionizada: primeiras impressões

20 Comments

Selfie com meu filtro lindo porque ele merece :)

Selfie com meu filtro lindo porque ele merece :)

Estou me apaixonando perdidamente pelo meu filtro! Ele é lindo, inteligente, está me fazendo um bem enorme e o estoque de água alcalina é ilimitado! Tecnologia digna de causar ciúmes ao meu iPhone. :)

O interesse das pessoas também parece estar aumentando. O post onde explico sobre o desafio 365 de água alcalina ionizada está sendo super acessado, com vários comentários e perguntas, e eu acho isso muito positivo. Mais e mais gente se importando com a qualidade da água que se bebe!

Pra quem me perguntou sobre a possibilidade de alterar os níveis de PH da água: sim, é possível. São 5 níveis de alcalinidade: 7.5, 8.5, 9.0, 9.5 e 10. A recomendação da empresa é que se comece a tomar a água com PH em 7.5 e, de 15 em 15 dias, aumentar até chegar a 9.5. O nível de PH 10 (máximo que alcança o filtro) é indicado apenas para quem tem problemas digestivos ou intestinais mais sérios.

Mas atenção: aumentar muito rápido a ingestão de água extremamente alcalina pode ocasionar reações alérgicas porque o organismo começa a expulsar toxinas e isso pode aflorar de diversas maneiras: diarreias, pequenas lesões na pele, coceiras. Principalmente em quem está com o corpo mais ácido, ou seja, debilitado internamente. Por isso é preciso entender que não é um problema da água alcalina, mas que ela está literalmente limpando o organismo de dentro pra fora e essa “sujeira” precisa sair de alguma maneira.

O filtro ainda permite que se inverta o PH da água para usar água ácida em dois níveis: 3,5 (principalmente para limpar/higienizar frutas, verduras e legumes, eliminar a gordura excessiva de carnes e fazer limpeza) e 5,5 (para tratar a pele e os cabelos). Há ainda a possibilidade de fazer com que a água fique neutra ou purificada: ideal para a ingestão de medicamentos manipulados ou que se toma por receita médica. Também estou testando essas funcionalidades e volto pra contar melhor pra vocês.

Ainda estou nas primeiras semanas de teste mas queria contar as duas coisas interessantes que observei até agora em mim.

  • Senti que meu apetite diminuiu. Minha fome ficou mais controlada (tudo que ela, definitivamente, não é). Sempre tento tomar água nos intervalos das refeições e percebi que, de alguma maneira, meu corpo sentiu menos fome nas últimas semanas. Sabe aquela “vontade” que quem é guloso sente quase o dia todo? Sumiu. Ponto para o meu processo de emagrecimento!;
  • Comecei a ir mais no banheiro e as fezes se modificaram muito (e se você não presta a devida atenção ao seu cocô você está fazendo muito errado). Por meio da observação das fezes se pode fazer diversos diagnósticos importantes sobre como anda a nossa saúde, sobre o equilíbrio do nosso organismo. Quer entender um pouco mais sobre isso? Assista a esse vídeo. Algumas pessoas podem pensar “mas você pode ter mudado alguma outra coisa” e realmente poderia ter sido alguma outra mudança, mas na semana passada precisei acompanhar uma pessoa internada e fiquei alguns dias sem conseguir tomar minha água. Resultado? Fiquei totalmente entupida de novo. E quando voltei à minha rotina da água alcalina ionizada tudo voltou a funcionar como mágica. Mas não é mágica, é água de qualidade nutrindo o corpo.

Sobre os benefícios do PH acima de 7

Escala de PHMuita gente ainda tem dúvidas sobre os benefícios que a água com PH acima de 7 oferece para o corpo. Estudos observaram que em locais onde a água é naturalmente mais alcalina a expectativa de vida é mais alta. Por cuidar da saúde de forma generalizada, a água alcalina equilibra o corpo, ajustando o funcionamento dos órgãos e sistemas vitais do organismo. A vida que se vive hoje acaba elevando a nossa acidez: dormimos pouco, comemos dietas não balanceadas, abusamos de bebidas alcoólicas, café, refrigerantes e ainda nos estressamos com muito mais frequência do que nossos avós. Tudo isso faz com que os radicais livres façam a festa e acabamos adoecendo com mais facilidade e envelhecendo antes do tempo.

Se a água além de alcalina for ionizada, melhor. Isso aumenta seu poder antioxidante e ainda ajuda a tratar a gastrite ácida, causada principalmente pelo refluxo (quando o conteúdo do estômago – alimento ou líquido – vaza em direção contrária ao estômago para o esôfago – o tubo da boca ao estômago. Essa ação pode irritar o esôfago, causando azia e outros sintomas).

::::::::

Você também pode se interessar:

A poderosa chia

Leave a comment

Pequenas e sem muita graça, as sementes de chia são muito mais do que aliadas nas dietas de emagrecimento e modinha fitness. Não é à toa que ela é considerada um super alimento há séculos e que sua descoberta pelos entusiastas da alimentação saudável foi um verdadeiro boom aqui no Brasil: segundo especialistas, em uma colher de sopa do grão há três vezes mais ferro do que no espinafre, cinco vezes o cálcio existente no leite, o dobro de potássio da banana, duas vezes mais proteína que qualquer outro grão ou semente e três vezes a quantidade de antioxidantes de mirtilos (blueberries).

Originária do México, quando é umedecida ou colocada em contato com um alimento que possui água, absorve o líquido e incha criando uma membrana gelatinosa à sua volta que faz com que o alimento seja digerido mais lentamente. Isso baixa o índice glicêmico da refeição e evita picos de glicose no sangue – um dos principais motivos para o desenvolvimento da síndrome metabólica (que envolve o aparecimento precoce de doenças cardiovasculares ou diabetes tipo 2). Um estudo publicado no British Journal of Nutrition concluiu que incluir o grão à dieta melhora a resistência à insulina, fundamental para o controle do diabetes.

Com ação anti inflamatória (por conta de suas altas taxas de ácidos graxos e ômega 3) e antioxidante, ajuda a retardar o envelhecimento, combatendo a formação de radicais livres. A alta taxa de ácidos graxos poli-insaturados, que formam as células nervosas, garantem uma memória mais afinada, reduzem a ansiedade e a depressão, melhoram o sono e o humor.

Eu, que estou tentando eliminar a proteína animal da dieta, ganhei mais qualidade nas minhas refeições porque a chia é rica em aminoácidos essenciais, sendo uma ótima fonte de proteína vegetal e complemento ideal para vegetarianos e veganos. \o/

Bonita de ver, gostosa de comer. E, sim, ela auxilia no processo de emagrecimento porque sua alta taxa de fibras solúveis formam uma gelatina no estômago e fazem com que você se sinta cheio mais rápido. Ou seja, você come menos, perde os quilinhos a mais ou mantém seu peso com maior facilidade. As mesmas fibras dão uma ajuda preciosa na hora de ir ao banheiro, combatendo a prisão de ventre.

Você pode acrescentar chia nas sopas, saladas verdes ou de frutas, nas omeletes, sucos, iogurte e onde mais a sua imaginação inventar. Aqui no blog já ensinei a fazer uma geleia de uva de chia deliciosa, mas existem milhares de receitas por aí. Uma porção de 3 gramas – algo como uma colher de chá – não compromete o total de calorias ingeridas e acrescenta muita saúde ao seu prato.

::::::::

Leia também: