A força e a beleza dos cabelos curtos

1 Comment

Quando se fala em cortar os cabelos curtos muitas pessoas pensam que é um sacrifício. Não para as belas mulheres que conheço, começando com minha mãe que, desde que tinha a idade que tenho hoje, usa os fios curtos – e sem tingir! Para essas figuras femininas cheias de personalidade, cortar os cabelos é apenas parte de sua força – que está na alma e não em penteados de propaganda de shampoo.

Na maioria das vezes, cabelos compridos existem para agradar aos outros (principalmente os homens que precisam se afirmar e tem personalidade machista) e não porque a mulher realmente curte ter cabelos longos. É quase uma muleta para quem acredita, normalmente sem razão, que não tem um rosto bonito o suficiente para dar conta de tosar a cabeleira.

Por essas e outras preciso dizer que mulheres que escolhem ter cabelos curtos sabem o que querem e gostam muito de si mesmas. Têm personalidade e apreciam a liberdade de não depender da opinião dos outros para se sentirem belas. E elas são, ah, são mesmo.

Não faltam figuras, principalmente estrangeiras (muito menos ligadas a estereótipos determinados pelos homens), famosas para endossar a delícia de aderir ao estilo: Anne Hathaway disse que não queria deixar crescer nunca mais depois que raspou a cabeça para Os Miseráveis, Michelle Williams virou garota propaganda de uma marca mundial de fios curtos mas já é adepta há tempos.

Ontem li um texto sensacional, no site Papo de Homem, assinado por Everton Maciel que fala exatamente sobre isso e deixo aqui em homenagem a todas as minhas companheiras de madeixas curtas. Estou cercada por elas – ainda bem!

Não existe alguém totalmente louco. Nem Nero. Todo mundo que é louco não passa de “meio louco”. Explico: metade do tempo o indivíduo está louco e a outra metade está se aproveitando da sua condição de louco. Mesmo Nero, no ápice da sua sandice, sabia o que devia respeitar. Mulheres de cabelos curtos exigem sobriedade, inclusive dos loucos.

Uma mulher de cabelo curto é o seguinte: ela tem uma informação para te dar; e ela não pergunta se você quer ser informado. Mulher de cabelo curto, simplesmente, informa. O resto que se dane. Mulher de cabelo curto diz o seguinte: eu tenho minha autoestima no lugar e não preciso de nada que venha de você.

A mulher de cabelo comprido precisa de algum artefato histórico para se manter próxima da sua feminilidade. Algo como um tipo de identidade socialmente especial. Parece um advogado que conheci no século passado. Quando era parado por uma blitz de trânsito o cara apresentava a carteirinha da OAB, no lugar da CNH. Mulher de cabelo curto não precisa de atestado protocolado em cartório para ser mulher. Ela não precisa daquela sensação pré-civilizatória de ser puxada pelos cabelos por um hominídeo com tacape na mão.

Toda velha sensata se torna uma mulher de cabelo curto. Toda velha biruta mantém as crinas compridas, enormes, atrasando o processo darwinista de evolução da espécie.

Quanto mais velho melhor. A comparação entre a idade das pessoas e dos vinhos é parcialmente verídica. Como qualquer coisa parcialmente verdadeira também é parcialmente falsa, sugiro que possamos aprimorar a endoxa. Mulheres são como os vinhos. As boas, quanto mais velhas, melhores. As ruins, com o tempo, viram vinagre. Idênticas aos vinhos. Mulher de cabelo curto é bebida fina. É pinot noir 2008. É a diferença entre uísque e scotch! É preciso ter qualidade de puro malte para o processo de maturação se adiantar ao envelhecimento pelo calendário gregoriano. Já viu mulher de cabelo curto preocupada com o calendário gregoriano? Convenções e engendramentos sociais? Bem capaz! A mulher de cabelo curto é um scotch 12 anos com maturação de 18.

Vinhos, scotchs e mulheres de cabelos curtos. Eis aquilo que separa os homens das codornas. A loira gelada, e geralmente cabeluda, é o melhor que um menino pode querer. Um dia, todo mundo se acostuma com o que pode vir a ter na vida. Meninos acham mulheres cabeludas o máximo. São codornas. Não foram apresentados aos scotchs e a uma mulher de cabelo curto. Mulher de cabelo curto não serve para publicitário fazer roteiro de propaganda de cerveja.

A mulher de cabelo curto entra em qualquer lugar como se ela fosse dona. Mulher de cabelo comprido precisa virar o pescoço para olhar com atenção. Mulher de cabelo curto só precisa mover os olhos. Mulher de cabelo comprido precisa ter atenção. Mulher de cabelo curto chama atenção por onde passa.

Não há nada para atrapalhar uma mulher de cabelo curto. Nem loiras geladas. Nem codornas mimadas.

A personalidade da mulher de cabelo curto é como um tipo especial de olho azul: ou nasce com, ou vive uma vida toda admirando no rosto dos outros. Mulher de cabelo curto não escolhe cortar o cabelo. Seria como colocar lentes de contato e pagar o preço do papel ridículo. A nós, homens, resta o esforço de procurar mulheres com personalidade.

E a sorte para encontrar uma mulher de cabelo curto.

Minha mãe, com quarenta e poucos anos, não estava nem aí com o que pensavam sobre seus cabelos curtíssimos para os anos 80. Eu sempre achei o máximo! :)

Minha mãe, divando com 40 e poucos anos, não estava nem aí com o que pensavam sobre seus cabelos curtíssimos para os anos 80. Sempre achei o máximo, mas só mais velha tive personalidade para cortar.

::::::::

Você também pode se interessar:

 

Advertisements

One thought on “A força e a beleza dos cabelos curtos

  1. eu estava começando a gostar do texto..mas aí,aquela referência áqueles pseudo-feministas do papo de Homem….perdi completamnete a vontade….nada tem de libertário ir pela cabeça daqueles senhores….

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s