Do que eu falo quando eu falo de corrida: sofrer é opcional

Leave a comment

Haruki Murakami ficou mundialmente conhecido ao escrever romances como 1Q84, Minha Querida Sputinik e Norwegian Wood, traduzidos em quase 40 línguas. Do que eu falo quando eu falo de corrida é uma faceta totalmente diferente do escritor japonês, que antes de se dedicar somente à literatura foi dono de um bar de jazz em Tóquio.

O livro conta as impressões de Murakami sobre a corrida, esporte que passou a praticar para se manter em forma, e como os treinos duros, a força de vontade e a tentativa de superar as próprias marcas influenciaram a sua obra e sua vida.

Sofrer é opcional, diz Haruki MurakamiA identificação foi tão grande que, apenas um ano mais tarde, fez sozinho o trajeto de 42.125 metros que deu nome ao percurso mais longo das corridas de fundo – entre a capital Atenas e a cidade de Maratona, na Grécia.

Enquanto seus livros conquistavam leitores em todo o mundo, virou maratonista e triatleta.

O texto aqui é rápido e fácil, ferramenta que ajudou o escritor a se tornar um sucesso. Murakami sabe escolher palavras e seu texto flui. Fiquei apaixonada. Claro que é preciso dar o crédito ao tradutor, afinal o texto original é em Japonês. A tradução de Cássio de Arantes Leite com publicacão da editora Alfaguara ficou sensacional. Coisa rara por aqui. Deu gosto de ler.

Para quem curte corrida e gosta de um livro muito bem escrito, recomendo demais. Então venha comigo. Como bem diz o próprio autor, para seguir em frente, é preciso manter o ritmo.

::::::::

Leia também:

Advertisements

Receita: creme de papaya sem sorvete

Leave a comment

creme de papaya sem sorvetePreciso começar esse post dizendo que sou completamente viciada em creme de papaya. Totalmente. Descobrir que existe uma receita que me permite desfrutar do prazer de uma taça dessa gostosura sem remorso era um sonho. Não é mais.

Agradeço à minha amiga querida, cantora e adepta da alimentação vegana saudável, Alana Rox. Foi por meio de seu Instagram, theveggievoice, que descobri essa receita e outras tantas – todas deliciosas, fáceis de fazer e para comer sem culpa.

Então vamos ao que interessa?

  • 100 g de mamão papaya maduro (congelado)
  • 50 g de banana nanica madura (congelada)
  • 100 ml de leite (eu usei o integral pq sou contra desnatados, mas vc pode usar leite de amêndoas, se for vegana como a Alana)
  • 5 ml de essência de baunilha
  • 5 ml de agave ou mel

Bata tudo no liquidificador. Se as frutas estiverem muito duras, bata um pouco, espere alguns minutos e bata de novo até ficar homogêneo. A essência de baunilha (caseira) e o agave/mel (orgânicos) são adições minhas. Na receita original a finalização é com um pouco de chia. Eu só joguei um fio de agave a mais e pronto. Rende uma porção com cerca de 180 calorias.

Para facilitar, eu separei as porções de frutas picadas (papaya + banana) em pequenos potinhos individuais e coloquei no congelador. Super prático.

Tomei antes do meu treino de natação pela manhã. Achei que me deu energia mesmo sendo leve. Pode ser uma ótima opção de sobremesa light também. Amei. Já tem um monte de potinhos no meu congelador.

::::::::

Leia também:

W Run 2014: volta às corridas de rua

Leave a comment

Hoje foi um dia especial. Depois de muitos anos sem correr em provas de rua (e em qualquer outro lugar também…), fiz minha primeira participação – modesta, é verdade – no percurso de 4K da W Run, muito bem organizada pela Iguana Sports (por favor, me contratem, amo tudo o que vocês fazem!).

Retirei o kit lindo ontem durante o evento pré-prova que já é um capítulo à parte. As meninas aproveitam para fazer massagens gratuitas, comprar produtos de marcas esportivas com descontos especiais, tirar fotos e participar de diversas atividades físicas como aulas de zumba e de samba. Aproveitei para me divertir observando a alegria que envolve o mundo da corrida. É uma delícia.

A prova começou perto das 7h30 num mar rosa sem fim. Pensei que fosse morrer perto da subida do túnel que passa por baixo da Avenida Francisco Morato, mas parece que os meses de musculação e natação ajudaram no processo e segui em frente.

Sempre que pensava em caminhar, dizia a mim mesma que conseguiria correr – mesmo que um pouco mais devagar – por todo o percurso. O último quilômetro foi bem sofrido. O sol já estava bem mais alto e consequentemente mais quente. Mas quando vi o pórtico de chegada, e entendi que estava prestes a completar o meu primeiro desafio, acelerei um pouco mais.

Nem sei de onde veio a energia, mas lembrei de tantas histórias que li e contavam sobre esse gás na hora de finalizar uma prova. Foram apenas 4K, mas eu me emocionei por ter conseguido dar esse passo tão importante para mim.

Meu tempo não foi algo maravilhoso, 29’19”, algo como um pace de 7’29”, mas só de saber que fui até o final sem deixar de acreditar em momento algum acho que valeu. Agora o foco é uma corrida de 5K e melhorar o tempo nessa distância inicial.

No final entendi que posso fazer melhor se continuar me dedicando aos treinos, que estou no caminho certo. E que qualquer pessoa também pode, se realmente quiser.

::::::::

Leia também:

Dormir bem privilegia queima de gordura, diz estudo

2 Comments

Dormir bem é um dos pontos mais importantes quando se busca saúde e também quando se quer emagrecer. Nada novo até aí. Todo mundo sabe dos benefícios do sono.

A novidade está em um estudo da University of Chicago, nos Estados Unidos, que mostra que, além de ajudar no processo de emagrecimento, uma boa noite de sono pode eliminar gorduras, não somente peso.

Explica-se: independente da qualidade do sono, o peso perdido durante a noite normalmente é igual.  Porém, nos participantes da pesquisa que dormiram de forma adequada mais da metade do peso eliminado durante a noite foi de massa gorda, ou seja, de gordura.

Aqueles que dormiram mal também sentiam mais fome no dia seguinte. Isso acontece porque quando o sono não tem qualidade o corpo produz uma quantidade maior do hormônio grelina, responsável por disparar a sensação de fome, fazer o corpo armazenar gordura e reduzir o nível de gasto energético.

A pesquisa foi realizada em dois períodos de 14 dias, sempre com a mesma quantidade de calorias ingeridas (1450/dia) e gastas (caminhadas e exercícios leves). Durante as primeiras duas semanas, os participantes dormiram cerca de 7 horas e 25 minutos. Nas duas últimas, 5 horas e 14 minutos.

Nos dois períodos o peso perdido foi igual: cerca de 3 kgs. A grande diferença foi na quantidade de gordura na composição do peso perdido. Durante o período de sono mais longo dos 3 kgs  eliminados 1,7 kgs foi de gordura, o restante de massa magra, ou seja, de músculos. Já ao final dos dias em que o sono foi mais curto apenas 600 gramas do peso eliminado era de gordura e todo o restante, 2,4 kgs, era de músculos.

Dormir bem ajuda a eliminar gordura corporal.

Dormir bem ajuda a eliminar gordura corporal.

Estudos à parte, eu mesma tenho reparado que depois que voltei a dormir mais e, por consequência, melhor, nos horários certos, a queima de gordura se acentuou. Nosso corpo é uma máquina perfeita, mas é preciso que a usemos da forma correta para ter os melhores resultados. Pode ser difícil no começo, porque acostumamos com outros horários mas sempre dá para reprogramar o organismo – ir dormir mais cedo, despertar mais cedo – como a natureza pede, não é mesmo?

Fonte: Health Research Report

::::::::

Leia também:

Aniversário do blog Divas que Correm

Leave a comment

8 de março, Dia Internacional da Mulher, dia de comemorar a força feminina e seu poder de transformar o mundo para melhor. Eu acredito nisso e tenho certeza de que vocês, bonitas que seguem o Segredos de Liquidificador, também acreditam.

Para começar bem, hoje foi dia de comemorar junto com a Giselli Souza e um tantão de gente linda, o primeiro aniversário do Divas que Correm, um de meus blogs favoritos quando o assunto é corrida. A Gi é uma jornalista de mão cheia, escreve super bem e fala com a gente de igual para igual em posts simples e com muita informação útil. Além de tudo, é uma simpatia. Foi delicioso participar do evento e conhecê-la pessoalmente depois de tanto tempo lendo suas publicações na web.

Mesmo com chuva forte antes e durante o encontro, mais de 250 pessoas compareceram. Um grande sucesso. Saímos pouco depois das 8h da Praça do Relógio, na USP, para caminhar ou correr pelas ruas da universidade, que fica no bairro paulistano do Butantã. Na volta comemos bolo e mini cupcakes deliciosos, recebemos um kit especial com uma medalhinha linda e mimos. Algumas sortudas (tipo eu!) ainda receberam brindes especiais oferecidos por algumas marcas e sorteados ao final do evento.

Não deu pra levar a câmera, mas registrei alguns momentos e detalhes com o bom e velho celular. Curta um pouco da festa!

Dica quente: gostou da camiseta rosa tudo-de-bom? Vai estar à venda no Divas a partir desta segunda-feira, 10 de março. Corre lá e pede logo a sua! ;-)