Do que eu falo quando eu falo de corrida: sofrer é opcional

Leave a comment

Haruki Murakami ficou mundialmente conhecido ao escrever romances como 1Q84, Minha Querida Sputinik e Norwegian Wood, traduzidos em quase 40 línguas. Do que eu falo quando eu falo de corrida é uma faceta totalmente diferente do escritor japonês, que antes de se dedicar somente à literatura foi dono de um bar de jazz em Tóquio.

O livro conta as impressões de Murakami sobre a corrida, esporte que passou a praticar para se manter em forma, e como os treinos duros, a força de vontade e a tentativa de superar as próprias marcas influenciaram a sua obra e sua vida.

Sofrer é opcional, diz Haruki MurakamiA identificação foi tão grande que, apenas um ano mais tarde, fez sozinho o trajeto de 42.125 metros que deu nome ao percurso mais longo das corridas de fundo – entre a capital Atenas e a cidade de Maratona, na Grécia.

Enquanto seus livros conquistavam leitores em todo o mundo, virou maratonista e triatleta.

O texto aqui é rápido e fácil, ferramenta que ajudou o escritor a se tornar um sucesso. Murakami sabe escolher palavras e seu texto flui. Fiquei apaixonada. Claro que é preciso dar o crédito ao tradutor, afinal o texto original é em Japonês. A tradução de Cássio de Arantes Leite com publicacão da editora Alfaguara ficou sensacional. Coisa rara por aqui. Deu gosto de ler.

Para quem curte corrida e gosta de um livro muito bem escrito, recomendo demais. Então venha comigo. Como bem diz o próprio autor, para seguir em frente, é preciso manter o ritmo.

::::::::

Leia também:

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s