Corrida de rua: Circuito Vênus SP 2014

2 Comments

Apesar da previsão de sol, o domingo 1 de junho amanheceu nublado e com chuviscos. E frio, bem frio. Em plena recuperação de uma gripe, quando o alarme tocou 5h da madrugada precisei respirar fundo e pular da cama antes de deixar a vontade de ficar quentinha embaixo dos cobertores me dominar. Quem corre antes do sol nascer sabe do que estou falando, quem não corre consegue imaginar.

Era dia da edição 2014 do Circuito Vênus SP, patrocinada pela Gilette (que espertamente se aproveitou da coincidência de nomes com sua marca feminina de lâminas depilatórias para atingir seu público alvo). Eu estava um pouco nervosa, treinei em uma intensidade não muito alta nesse tempo que tive entre corridas. Minha última participação em provas de rua foi há cerca de dois meses: na W Run – no mesmo local, também muito bem organizada pela Iguana Sports. Naquele dia, corri a distância de 4K. No domingo, escolhi os 5K.

Cheguei ao Jóquei pouco antes das 7h. Como o horário oficial de largada era às 7h30, já fui para o local delimitado e fiz um aquecimento com movimentos funcionais leves. Estava garoando forte e a sensação térmica estava abaixo dos 15 ºC. Logo um grande mar de mulheres de todas as idades invadiu a avenida e, ao soar a sirene, lá fomos nós – cada uma atrás do seu objetivo pessoal.

Minhas dúvidas, de novo, eram: 1) se conseguiria ir até o final; 2) se completaria a prova sem caminhar. Sim, consegui vencer esses dois desafios e me senti extremamente feliz. Cruzei a linha de chegada muito cansada, com tempo líquido de 35’05” e pace médio de 7’01’ por quilômetro – fui a corredora 671 na classificação geral, 168 na categoria (de 40 a 49 anos) que tinha 580 participantes.

Achei um resultado digno para o meu nível iniciante de treino. A prova é uma das maiores (se não for a maior) organizadas exclusivamente para o público feminino no Brasil e deve reunir em torno de seis mil participantes. Claro que sempre é possível melhorar, no meu caso, ainda há muito a ser feito e acredito que o processo de emagrecimento ajude na medida em que, ao ficar cada vez mais leve, o esforço para correr diminui e resistência/velocidade aumentam.

Agora as principais metas passam a ser melhorar o tempo nos 5K e, depois disso, ir aumentando a distância para chegar aos 10K sem colocar o coração pra fora no final do percurso. Para isso continuarei confiando no cross training, que nada mais é do que praticar a corrida intercalada com outras modalidades como os movimentos funcionais, a natação e a musculação.

No final, adoro participar desses eventos especiais. É sempre divertido ver e estar no meio de um monte de gente que emana a mesma boa energia que você. A corrida tem esse poder e o mundo de quem pratica algum esporte com regularidade é um mundo mais azul, mais claro, mais cheio de vida. Vem também, vem. :)

::::::::

Leia também:

Advertisements