Corrida de rua: Track&Field Run Series Shopping Cidade Jardim

Leave a comment

É uma sensação diferente participar de uma prova que nos faz correr em lugares onde normalmente só passamos de carro ou transporte público. Até um pouco emocionante, eu diria. Isso foi o que senti ao participar da Track&Field Run Series Shopping Cidade Jardim no domingo 17 de agosto, muito bem organizada pela LatinSports (que é responsável por todo o circuito da marca e também pelo IronMan Brasil). A retirada do kit aconteceu nos três dias anteriores ao evento na loja da Track&Field do mesmo shopping. Tudo muito tranquilo.

Fui acompanhada de um casal de amigos – Andréa, colega de colégio, e Marcel, o marido dela – o que me motivou a participar e, principalmente, a levantar da cama às 5h30 da manhã de um dia frio para chegar no local do evento com tempo para estacionar, retirar/ajustar o chip no tênis e estar à postos na largada no horário de início: 7h.

O dia estava nublado, mas não choveu durante a prova. Talvez não fosse o clima ideal para apreciar a paisagem da imponente ponte Octávio Frias de Oliveira ou ponte estaiada, conhecida pela arquitetura suspensa suportada por grandes cabos e grande estrela do percurso, mas certamente a temperatura amena era perfeita para o esforço que todos faríamos quando fosse dada a largada.

E foi duro. Eu, que já estava com meus treinos defasados por conta de férias que se estenderam além da conta, sofri muito nas subidas da ponte – que não parecem, mas são bastante íngremes quando se está a pé. Em alguns curtos momentos precisei caminhar porque minhas coxas simplesmente travavam com o esforço. Isso fez com que meu tempo para os 5K subisse bastante: 38’28” (na prova do Circuito Vênus em junho meu tempo foi de 35’05”).

O resultado me decepcionou, mas sei que a culpa por não ter ido melhor foi totalmente minha. Pouco treino, pouca experiência com subidas. Sinceramente, sabendo da minha falta de preparação, fiquei feliz por terminar a prova.

A vantagem de circuitos como os da TFRS é que é possível fazer a prova novamente nos anos seguintes e ter um comparativo efetivo do seu desempenho. A ideia agora é treinar bastante para, no ano que vem se eu puder, correr novamente a mesma etapa e verificar se consegui melhorar.

:)

 

 

Leia também:

Advertisements

Corrida de rua: Circuito Vênus SP 2014

2 Comments

Apesar da previsão de sol, o domingo 1 de junho amanheceu nublado e com chuviscos. E frio, bem frio. Em plena recuperação de uma gripe, quando o alarme tocou 5h da madrugada precisei respirar fundo e pular da cama antes de deixar a vontade de ficar quentinha embaixo dos cobertores me dominar. Quem corre antes do sol nascer sabe do que estou falando, quem não corre consegue imaginar.

Era dia da edição 2014 do Circuito Vênus SP, patrocinada pela Gilette (que espertamente se aproveitou da coincidência de nomes com sua marca feminina de lâminas depilatórias para atingir seu público alvo). Eu estava um pouco nervosa, treinei em uma intensidade não muito alta nesse tempo que tive entre corridas. Minha última participação em provas de rua foi há cerca de dois meses: na W Run – no mesmo local, também muito bem organizada pela Iguana Sports. Naquele dia, corri a distância de 4K. No domingo, escolhi os 5K.

Cheguei ao Jóquei pouco antes das 7h. Como o horário oficial de largada era às 7h30, já fui para o local delimitado e fiz um aquecimento com movimentos funcionais leves. Estava garoando forte e a sensação térmica estava abaixo dos 15 ºC. Logo um grande mar de mulheres de todas as idades invadiu a avenida e, ao soar a sirene, lá fomos nós – cada uma atrás do seu objetivo pessoal.

Minhas dúvidas, de novo, eram: 1) se conseguiria ir até o final; 2) se completaria a prova sem caminhar. Sim, consegui vencer esses dois desafios e me senti extremamente feliz. Cruzei a linha de chegada muito cansada, com tempo líquido de 35’05” e pace médio de 7’01’ por quilômetro – fui a corredora 671 na classificação geral, 168 na categoria (de 40 a 49 anos) que tinha 580 participantes.

Achei um resultado digno para o meu nível iniciante de treino. A prova é uma das maiores (se não for a maior) organizadas exclusivamente para o público feminino no Brasil e deve reunir em torno de seis mil participantes. Claro que sempre é possível melhorar, no meu caso, ainda há muito a ser feito e acredito que o processo de emagrecimento ajude na medida em que, ao ficar cada vez mais leve, o esforço para correr diminui e resistência/velocidade aumentam.

Agora as principais metas passam a ser melhorar o tempo nos 5K e, depois disso, ir aumentando a distância para chegar aos 10K sem colocar o coração pra fora no final do percurso. Para isso continuarei confiando no cross training, que nada mais é do que praticar a corrida intercalada com outras modalidades como os movimentos funcionais, a natação e a musculação.

No final, adoro participar desses eventos especiais. É sempre divertido ver e estar no meio de um monte de gente que emana a mesma boa energia que você. A corrida tem esse poder e o mundo de quem pratica algum esporte com regularidade é um mundo mais azul, mais claro, mais cheio de vida. Vem também, vem. :)

::::::::

Leia também:

Circuito Vênus: inscrições abertas

Leave a comment

O Circuito Vênus, precursor das corridas de rua dirigidas exclusivamente ao público feminino, acaba de abrir as inscrições para sua edição 2014, com organização da Iguana Sports e realização em 1 de junho, no Jóquei (etapa de SP). A etapa RJ ainda não tem data e local definidos.

Os percursos são os mesmos: 5K e 10K. Surpreendentemente, o patrocinador – que se bem me lembro foi a Nike em todas as outras edições – agora é a Gillette, confirmando minhas suspeitas de que a P&G está querendo dominar o mundo junto com o Google… A cor da camiseta acompanhou a mudança e agora é azul (a segunda camiseta, de finisher, é cinza, mas só está incluída no kit mais caro). O primeiro lote tem preços que variam entre R$ 89 (luxo) e R$ 129 (super luxo). Assinantes do Sua Corrida têm desconto especial.

Sou fã confessa das corridas femininas, mesmo sabendo que os corredores que se denominam “de verdade” desprezam um pouco o conceito. Eu acho divertido. Sim, tenho como meta chegar às aclamadas meia maratonas, mas por que não aproveitar todo o caminho até lá da melhor maneira possível?

Então, se você pensa como eu, corra para fazer a sua inscrição porque normalmente as vagas esgotam bem antes da data limite. E no dia 1 de junho vem correr comigo.

::::::::

Leia também:

W Run 2014: volta às corridas de rua

Leave a comment

Hoje foi um dia especial. Depois de muitos anos sem correr em provas de rua (e em qualquer outro lugar também…), fiz minha primeira participação – modesta, é verdade – no percurso de 4K da W Run, muito bem organizada pela Iguana Sports (por favor, me contratem, amo tudo o que vocês fazem!).

Retirei o kit lindo ontem durante o evento pré-prova que já é um capítulo à parte. As meninas aproveitam para fazer massagens gratuitas, comprar produtos de marcas esportivas com descontos especiais, tirar fotos e participar de diversas atividades físicas como aulas de zumba e de samba. Aproveitei para me divertir observando a alegria que envolve o mundo da corrida. É uma delícia.

A prova começou perto das 7h30 num mar rosa sem fim. Pensei que fosse morrer perto da subida do túnel que passa por baixo da Avenida Francisco Morato, mas parece que os meses de musculação e natação ajudaram no processo e segui em frente.

Sempre que pensava em caminhar, dizia a mim mesma que conseguiria correr – mesmo que um pouco mais devagar – por todo o percurso. O último quilômetro foi bem sofrido. O sol já estava bem mais alto e consequentemente mais quente. Mas quando vi o pórtico de chegada, e entendi que estava prestes a completar o meu primeiro desafio, acelerei um pouco mais.

Nem sei de onde veio a energia, mas lembrei de tantas histórias que li e contavam sobre esse gás na hora de finalizar uma prova. Foram apenas 4K, mas eu me emocionei por ter conseguido dar esse passo tão importante para mim.

Meu tempo não foi algo maravilhoso, 29’19”, algo como um pace de 7’29”, mas só de saber que fui até o final sem deixar de acreditar em momento algum acho que valeu. Agora o foco é uma corrida de 5K e melhorar o tempo nessa distância inicial.

No final entendi que posso fazer melhor se continuar me dedicando aos treinos, que estou no caminho certo. E que qualquer pessoa também pode, se realmente quiser.

::::::::

Leia também:

Aniversário do blog Divas que Correm

Leave a comment

8 de março, Dia Internacional da Mulher, dia de comemorar a força feminina e seu poder de transformar o mundo para melhor. Eu acredito nisso e tenho certeza de que vocês, bonitas que seguem o Segredos de Liquidificador, também acreditam.

Para começar bem, hoje foi dia de comemorar junto com a Giselli Souza e um tantão de gente linda, o primeiro aniversário do Divas que Correm, um de meus blogs favoritos quando o assunto é corrida. A Gi é uma jornalista de mão cheia, escreve super bem e fala com a gente de igual para igual em posts simples e com muita informação útil. Além de tudo, é uma simpatia. Foi delicioso participar do evento e conhecê-la pessoalmente depois de tanto tempo lendo suas publicações na web.

Mesmo com chuva forte antes e durante o encontro, mais de 250 pessoas compareceram. Um grande sucesso. Saímos pouco depois das 8h da Praça do Relógio, na USP, para caminhar ou correr pelas ruas da universidade, que fica no bairro paulistano do Butantã. Na volta comemos bolo e mini cupcakes deliciosos, recebemos um kit especial com uma medalhinha linda e mimos. Algumas sortudas (tipo eu!) ainda receberam brindes especiais oferecidos por algumas marcas e sorteados ao final do evento.

Não deu pra levar a câmera, mas registrei alguns momentos e detalhes com o bom e velho celular. Curta um pouco da festa!

Dica quente: gostou da camiseta rosa tudo-de-bom? Vai estar à venda no Divas a partir desta segunda-feira, 10 de março. Corre lá e pede logo a sua! ;-)

Correr na chuva: sim, você pode!

Leave a comment

Você acorda animado ou sai do trabalho com aquela vontade de correr e… está chovendo. Mas isso não é motivo para desanimar. Correr com o tempo chuvoso só não é recomendado para quem está doente ou se a tempestade vier acompanhada de raios – o que pode trazer risco de vida ao praticante.

Fora isso, pode ser um bom treino para provas em que fechar o tempo. Eu mesma tomei uma bela chuva quando corri, alguns anos atrás, a primeira edição da Fila Night Race (que naquela época ainda chamava Fila Night Run). Lembro que os pingos começaram fraquinhos, na largada, e quando acabei e fui pegar a medalha pensei: “puxa, que chato isso, não podia ser pior”. Nesse exato momento ouvimos um trovão e a chuva, que estava normal, virou uma tempestade – daquelas que alagam São Paulo. A corrida, para quem não sabe, é noturna e como eu não esperava tomar chuva (nunca tinha acontecido antes), voltei pra casa pingando (mesmo).

Mas você não precisa passar o mesmo aperto que eu passei. Veja algumas das recomendações de especialistas para enfrentar a chuva sem medo e voltar pra casa são e salvo (e SECO! rsrsrs):

  • Fazer o aquecimento é ainda mais importante pois a temperatura corpo normalmente fica mais baixa quando se está molhado;
  • Escolha terrenos mais regulares, como asfalto, e evite fazer rotas desconhecidas, assim você diminui o risco de pisar em poças que podem esconder buracos ou tropeçar em obstáculos inesperados;
  • Use um boné/viseira para proteger os olhos da chuva e evitar uma inclinação do corpo acentuada para frente durante a corrida. Isso evita dores de coluna causadas por má postura;
  • Vista meias apropriadas para evitar o aparecimento de bolhas e use vaselina/lanolina nos locais onde elas se formam com mais facilidade pois o atrito com os tênis molhados é maior;
  • Se tiver um agasalho corta-vento (já falei sobre isso aqui no blog) use para evitar molhar as costas e o peito. Os melhores muitas vezes têm capuz para proteger a cabeça e o pescoço;
  • Leve uma roupa seca para vestir depois do treino. Ficar com a roupa úmida por muito tempo depois que o corpo desaquece, tomando vento ou passando frio, pode causar resfriados;
  • Em casa, coloque pedaços de jornal amassado dentro dos tênis para que sequem melhor e mais rápido.

Muita gente acredita que correr na chuva debilita o sistema imunológico, mas pesquisas provam justamente o contrário mostrando que a queda na temperatura do corpo aumenta a atividade das células de defesa do nosso organismo.

Para manter a imunidade em alta nada melhor do que uma alimentação balanceada, rica em vitaminas e minerais, aliada aos exercícios físicos regulares.

Violeta, com sua capa de chuva estilosa que dei pra ela: pra não perder as caminhadas diárias com sua mãe Natali Zarth, a autora da foto.

Violeta, com sua capa de chuva estilosa (eu que dei!): pra não perder as caminhadas diárias com sua mãe Natali Zarth, autora da foto. Conheça os belos retratos feitos por ela clicando aqui.

::::::::

Leia também:

 

W Run: vem correr comigo?

Leave a comment

Acabei de fazer a inscrição em minha primeira corrida de rua depois que voltei a fazer atividade física regularmente. A eleita foi a W Run, organizada pela Iguana Sports, que acontecerá no dia 16 de março do ano que vem, na região do Jóquei, em São Paulo.

A antecedência pode parecer grande, mas a ideia é justamente usar isso como incentivo ao treinamento pra fazer bonito no dia (leia-se conseguir correr sem parar e, quem sabe, até com um bom tempo). Como o percurso que escolhi é o menor – serão rotas de 4 e 8 km, acredito que não terei problemas. Sei que tenho um período suficiente para treinar e que poderia arriscar correr a distância mais longa, mas preferi começar assim, com calma.

Tem quem não goste de corridas exclusivamente para mulheres. Eu adoro. É um pouco “clube da Luluzinha”, mas acho que esse espírito feminino é parte do estilo dessas provas. Fica inclusive divertido, se você entrar no clima.

Um dos diferenciais desses eventos é o kit. Camisetas lindas (às vezes mais de uma, como no caso da versão super luxo nesta prova) e vários mimos para as mocinhas corredoras, brindes e atividades no dia de retirada. Minha dica é não demorar muito para se inscrever, já que eles são vendidos em lotes e, além do preço ficar cada vez mais elevado, a chance de que acabem logo é bastante alta. Espia:

Foto ilustrativa do kit super luxo da W Run 2014 (Etapa SP)

Foto ilustrativa do kit super luxo da W Run 2014 (Etapa SP)

As inscrições são feitas pelo site: http://corridawrun.com.br/2014/wrun-sp/home.html. Se você é assinante do Sua Corrida, tem desconto de 10% no valor da inscrição. ;-)

Animou? Então vem correr e comemorar comigo a superação de meu primeiro desafio!