Anvisa e as novas regras sobre sujeira em industrializados

Leave a comment

Acho que todo mundo deve lembrar do episódio em que um consumidor processou a Coca-Cola por afirmar que havia ficado seriamente doente depois de beber de um recipiente do produto lacrado em que o cliente havia encontrado um rato morto. Até hoje ninguém sabe ao certo se a história era verídica, mas independente do resultado desse caso que ganhou a mídia, é muito importante saber que, sim, nos alimentos industrializados que consumimos existem fragmentos de insetos e roedores.

Essa semana a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabeleceu um limite para essa quantidade de sujeira que será tolerada quando os produtos forem avaliados. E se você está achando isso um absurdo saiba que antes não existia um limite máximo para isso. Ou seja, sem esses parâmetros, as vigilâncias sanitárias tinham dificuldade na fiscalização e na aplicação de penalidades.

Na canela em pó, por exemplo, serão admitidos, em 50 gramas, até 100 fragmentos de insetos, como borboletas. Já na pimenta, em 50 gramas serão permitidos até 60 fragmentos de insetos, abaixo das restrições impostas no Canadá (200 em 50g) e nos Estados Unidos (474 em 50g).

Em palavras fáceis de entender: nós provavelmente já comemos muito pêlo de rato e pedaço de inseto na vida.

Para evitar continuar ingerindo coisas que não gostaria o melhor caminho continua sendo comer alimentos orgânicos, frescos, que se limpa e prepara em casa.